A Laje dos Sinais é um dos monumentos mais celebrados da arqueologia portuguesa e um dos conjuntos de gravuras rupestres mais notáveis dos conhecidos na Península Ibérica.

A rocha situa-se na freguesia das Carvalhas, na base do Monte da Saia, num local chamado Olheiro, no meio do caminho que segue às bouças da portela de Chorente e Chavão.

A laje granítica foi aplanada na parte poente, e ali gravaram-se um conjunto de motivos circulares e subcirculares, cujo significado permanece indefinido, mas que deverá estar relacionado com as crenças mágicas e religiosas das comunidades que aqui viveram há cerca de 4.500 anos, durante a Idade do Bronze.

Estes motivos circulares traduzem uma expressão artística pré-histórica conhecida como Arte Atlântica, que ocorre no Noroeste de Portugal, mas também na Galiza, na Bretanha francesa, na Inglaterra, no País de Gales, na Escócia e na Irlanda.

Na imagem seguinte, é possível observar a rocha e as gravuras através da navegação tridimensional.

Para obter mais informação pode consultar informação na página da Casa de Sarmento ou no site da DGPC.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s